Category: Tannat

22 VINHOS TINTOS BRASILEIROS ENTRE 56 E 99 REAIS

Por , 19/07/2017 19:47

 

Olá amigos!

É importante registrar que  todos estes vinhos, são produtos de qualidade diferenciada,  alguns inclusive são campeões de vendas nas vinícolas que os produzem.

Tirando um vinho da Villa Francioni que é de Santa Catarina, todos os demais são gaúchos das regiões da Serra, Campanha, Campos de Cima da Serra e Serra do Sudeste(Encruzilhada do Sul).

Segue a relação

* 01-Pizzato Merlot Reserva 2013- 69,00

02-Luiz Argenta Cabernet Franc- 63,00

03-Cave de Pedra Adaga Sangiovese 2012- 79,90

*04-Valmarino XX Cabernet Franc 2015- 99,00

05-Viapiana Expressões Merlot 2012- 78,00

*06-R&D Salamanca do Jarau Cab.Sauv. 2012- 78,00

*07-Aracuri Pinot Noir 2016- 69,90

08-Alma Única Reserva Syrah 2014- 74,00

*09-Terragnolo Reserva Merlot 2012- 73,00

10-Villa Francioni Francesco 2012- 82,00

11-Vinhedos Capoani Merlot/Tannat 2013- 66,00

*12-Don Cândido Documento Merlot 2011- 72,00

*13-Vallontano Merlot Reserva 2012- 58,00

*14-Angheben Touriga Nacional- 75,00

15-Guatambú Rastros do Pampa Pinot Noir 2016- 89,00

*16-Pizzato Fausto Verve Gran Reserva 2012- 93,00

*17-Pizzato Concentus- Blend 2013- 95,00

*18-Miolo RAR Cab.Sauvignon/Merlot 2011- 79,90

*19-Barcarola Specialitá Teroldego 2012- 67,00

20-Don Abel Premium Tannat 2013- 69,00

21-Alma Única Reserva Merlot 2012- 67,00

*22-Lídio Carraro Dádiva Pinot Noir 2016- 56,00

Os vinhos que estão com um asterisco ao lado do número, são aqueles que eu já degustei e posso afirmar que todos são bons, mas alguns são ótimos e outros são bons custo/benefício.

Os ótimos na minha opinião são:

Valmarino XX Cabernet Franc 2015

abcabernetfracaxx

Pizzato Fausto Verve Gran Reserva 2012

abcfausto

Os melhores custo/benefício:

Vallontano Merlot Reserva 2012

Lídio Carraro Dádiva Pinot Noir 2016

Os vinhos desta relação, estão a venda na Loja Vinhos e Sabores de Porto Alegre, mas possuem serviço de entrega para todo o Brasil.

Ao finalizar gostaria de esclarecer que as indicações que fazemos em todas nossas mídias,  não envolvem nenhum tipo de pagamento, favores ou quaisquer outros tipos de benefício. Nosso único compromisso é  com os amigos que acessam os nossos conteúdos. 

50 tintos nacionais abaixo de 50 reais

Por , 04/12/2016 16:14

 Olá amigos

Nas minhas andanças pelas redes virtuais e até mesmo em conversas presenciais, é fácil de constatar que o consumidor brasileiro, conhece mais os vinhos chilenos e argentinos, do que os vinhos nacionais, principalmente aqueles produzidos pelos pequenos produtores, pois  não estão na mídia e muito menos nas prateleiras  das redes de supermercados e aqueles que estão, ficam posicionados em locais secundários. 

O intuito desta postagem é mostrar que existem sim, vinhos nacionais de boa qualidade a preço acessível.

Nesta nossa primeira relação, selecionamos 50 rótulos de pequenos, médios e grandes produtores a preços inferiores a 50 reais, alguns serão encontrados nos supermercados, outros em lojas especializadas e nos sites das próprias vinícolas e muitos em lojas virtuais.

abar

01- Aracuri Merlot      49,00         

02-Aracuri Cab. Sauvignon 49,00

*03-Batalha Merlot 45,00              

*04-Batalha Cab. Sauvignon 49,00    

05-Barcarola Cab.Sauvignon 42,00

06-Barcarola Tannat 49,00  

07-Casa Valduga Origem Cab.Sauvignon 39,00

*08-Casa Venturini Tannat 49,00 

09-Casa Venturini Merlot 49,00

10-Casa Venturini Cab.Sauvignon 49,00

11-Dal Pizzol do Lugar Cab.Franc 39,90

12-Don Abel Reserva Merlot 49,90

13-Don Abel Reserva Cab.Sauvignon 49,90

14-Don Guerino Vintage Malbec 48,00

*15-Don Guerino Reserva Teroldego 49,00

16-Don Guerino Tannat 39,90

17-Don Guerino Merlot 39,90

18-Don Guerino Cab.Sauvignon 39,90

19-Don Laurindo Reserva Merlot 34,00

20-Don Laurindo Reserva Cab.Sauvignon 34,00

21-Don Miguel Merlot 47,00

22-Don Miguel Cab.Sauvignon 47,00

23-Dunamis Cor Assemblage 45,00

24-Guatambu Estância Assemblage 33,00

*25-Lídio Carraro Agnus Tannat  44,00

26-Lídio Carraro Agnus Cab.Sauvignon 44,00

27-Lídio Carraro Agnus Merlot 44,00

*28-Malgarim Ouro Merlot 48,00

29-Malgarim Ouro Cab.franc 48,00

*30-Malgarim Assemblage 34,90

31-Maximo Boschi Merlot Leve 49,90

32-Miolo Reserva Merlot 44,00

33-Miolo Reserva Cab.Sauvignon 44,00

34-Miolo Reserva Tannat 44,00

35-Miolo Reserva Pinot Noir 44,00

*36-Perini Barbera 48,00

37-Pizzato Fausto Cab.Sauvignon 49,00

38-Quinta Don Bonifácio Tannat 43,00

39-Quinta Don Bonifácio Refosco 43,00

*40-Routhier & Darricarere Assemblage 37,00

*41-Ruby Cabernet Sauvignon-Campos de Cima 49,10

42-Salton Paradoxo Cab.Sauvignon 39,90

43-Salton Paradoxo Merlot 39,90

*44-Salvattore Merlot 43,00

45-Salvattore Cab.Sauvignon 43,00

*46-Sozo Reserva Pino Noir  44,90

*47- Valmarino Sangiovese 39,90

48-Valmarino Tannat 39,90

*49-Valmarino Merlot 39,90

*50-Valmarino Cab.Sauvignon 39,90

Destes 50 rótulos, eu degustei os  15 que estão marcados com asteriscos,  os demais são indicados por enólogos, sommeliers e especialistas.

Espero que esta relação  seja útil e caso necessitaram de alguma informação adicional, estou a disposição, em nossa página no Facebook – facebook.com.br/blogdoumpierre ou @blogdoumpierre.

 

 

 

Sobre o Melhor Tinto Nacional da Expovinis 2016

Por , 20/06/2016 13:55

No  último sábado ao folhear a carta  do restaurante em que fui almoçar, me deparei com o Agnvs Tannat da Lidio Carraro  que havia conquistado há poucos dias atrás, o título de melhor vinho tinto nacional, na Expovinis 2016. O baixo preço (59 reais), para um vinho servido em restaurante, aliado a curiosidade de confirmar se era bom realmente, foram motivos fundamentais na sua escolha, para acompanhar a nossa refeição.

IMG_1291

Quando o garçon serviu o vinho,  as taças foram tingidas, por uma coloração rubi violáceo muito viva e intensa, os aromas de frutas vermelhas maduras, com toques terrosos, eram bem nítidos, porém discretos e quando o primeiro gole chegou ao meu palato, mesmo sem passagem por barricas, o vinho mostrou grande potência e corpo, era sedoso, tinha boa acidez e o seu final bem persistente. O teor alcoólico informado na garrafa , era de  13.5% .

O  Agnvs Tannat  da Lídio Carraro, foi produzido com uvas de vinhedos próprios no município de Encruzilhada do Sul, localizado no histórico Vale do Rio Pardo, Microrregião das Serras do Sudeste,  está bem enquadrado  dentro do conceito purista que a vinícola definiu para os seus vinhos  e o preço em torno de 50 reais no varejo, é mais um grande diferencial, em tempos de aumentos expressivos dos  vinhos nacionais. 

IMG_1294

Recomendo este vinho, para quem gosta de um varietal de Tannat, bem encorpado e de boa qualidade!  

Visite a nossa página no facebook –  @blogdoumpierre 

Publicações diárias com os principais acontecimentos do mundo do vinho !  

Vinho nacional de 26 reais é primeiro lugar em degustação as cegas

Por , 12/08/2014 11:40

Na noite do último sábado,  a Confraria Clube do Tinto de Porto Alegre, que vai completar 10 anos no próximo ano, realizou uma degustação as cegas, com  vinhos de pequenos produtores e garagistas do Brasil, Chile, Argentina e Uruguai.

Um grupo formado por 10 enófilos, degustaram seis vinhos tintos varietais,  das uvas Cabernet Sauvignon(Brasil), Cabernet Franc(Argentina), Tannat(Uruguai), Teróldego(Brasil), Syrah(Chile) e Merlot(Brasil). No final, cada degustador fez o seu ranking e a soma das melhores colocações , serviu para a elaboração de um ranking geral.  É bom que se diga que não foi utilizado nenhum critério técnico de avaliação, apenas a  experiência, sensibilidade e a percepção, olfativa e gustativa dos participantes.

degustação2

O Valmarino Merlot 2013, com a sua imbatível combinação  qualidade e preço baixo, foi o primeiro colocado no ranking geral,   considerado o melhor  da noite, por 7 dos 10 degustadores, o que para mim não foi nenhuma surpresa, pois já conhecia o seu potencial e sempre achei que  numa degustação as cegas,  poderia superar vinhos mais caros e  complexos.

photo2 (4) (254x640)

O segundo colocado, foi o ótimo Miras Cabernet Franc  2010 da Patagônia, um vinho com muita qualidade e  complexidade. 

photo3 (4) (284x640)

O vinho que obteve a terceira colocação, foi talvez a mais agradável surpresa, por se tratar de um vinho desconhecido da grande maioria do público consumidor. O Hex Von Wein(Vinho da Bruxa) Cabernet Sauvignon 2011 de Picada Café, é o único vinho nacional que eu conheço que traz estampado no rótulo o selo de Produto Orgânico do Brasil . Ficou a frente de 3 vinhos de maior preço e foi o segundo mais barato da degustação.

photo1 (8) (236x640)

Abaixo, segue a descrição completa dos vinhos degustados e o ranking geral :

degustação1

 degustação

 

- Bruta Bestia Teróldego 2013 - Arte da Vinha – Garibaldi-RS-Brasil- R$ 35,00 – 5º lugar

- Hex Von Wein- Cabernet Sauvignon 2011- Picada Café-RS-Brasil-R$  30,50 – 3º lugar

- Valmarino Merlot 2013- Pinto Bandeira-RS- Brasil- R$  26,00 – 1º lugar

- Miras Cabernet Franc 2010-Patagônia- Argentina-R$  89,00 – 2º lugar

- Emoción Syrah 2008- Starry Night-Vale do Maipo- Chile- R$  69,00 – 6º lugar

- De Lucca Reserve Tannat 2011- Canelones-Uruguai- R$  49,41 – 4º  lugar

   

Uma delícia de Tannat argentino

Por , 02/08/2014 17:18

Depois de todos esses anos, em que transito pelos diversos caminhos do universo vinicola, venho humildemente confessar que eu nunca soube da existência de um Tannat argentino, mas para o meu espanto ele existe, e o melhor de tudo é que se trata de um senhor Tannat,  surpreendentemente delicioso, com estilo diferente dos uruguaios e nacionais.

photo2 (4) (478x640)

Eu que não sou um grande apreciador de vinhos chilenos e argentinos, fiquei encantado com este belo vinho, chamado Amauta Absoluto 2012, 100% Tannat, produzido  pela Bodega El Porvenir, localizada no Valle de Cafayate, numa altitude de  1.750 metros, acima do nível do mar, em Salta na Argentina.

O Amauta na cultura original da região de Cafayate, era um grande mestre, um homem sábio. Respeitado por seu conhecimento em assuntos relacionados ao homem, a natureza e o universo, era quem  ensinava a viver.

Numa breve descrição sobre  este belo vinho, o que eu posso dizer é que na taça apresenta um violáceo intransponível, aromas doces e muito intensos de frutas negras  maduras, lembra geléia, na boca é denso, possui taninos macios e um toque adocicado que é quebrado, por uma bela acidez, o final é bem persistente. Quem não sabe, não diz que tem 14.5% de teor alcóolico.

photo1 (8) (640x478)

Pois foi este vinho que encontrei por puro acaso, numa tarde chuvosa do inverno de Porto Alegre, dedicada a prospecção de novidades para beber e compartilhar com aqueles que me honram com a leitura dos comentários deste enófilo e blogueiro 100% amador !

Panorama Theme by Themocracy