Category: Sauvignon Blanc

Surge um novo terroir na fronteira Argentina !

Por , 07/10/2016 16:28

Localizado na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, no município de São Borja, fundado pelos padres jesuítas em 1682, considerada uma das civilizações mais antigas do estado, a família Malgarim encontrou um modo de resgatar suas origens e produzir um vinho que expressasse as características de um terroir único e de qualidade.

A Malgarim Vinhos deu início ao cultivo das videiras há 15 anos , com mudas  importadas da França, visando elaborar vinhos diferenciados, para que cada rótulo leve até  seus apreciadores a história das missões gaúchas.

No portfólio da vinícola constam quatro  vinhos tintos varietais( Tempranillo, Merlot, Cabernet Sauvignon e Cabernet Franc), um assemblage composto pelas uvas Merlot, Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon), além dos brancos Riesling e Sauvignon Blanc. A produção é limitada a poucas unidades de cada rótulo, seguindo o conceito de vinhos de boutique.

Ouvi falar que o melhor vinho da Malgarim é o Tempranillo, mas quando tentei comprar  pelo site da vinícola, já havia esgotado.

Acabei comprando  uma caixa com duas garrafas de Merlot, duas de Cabernet Franc e as outras duas do Assemblage e recebi antes do prazo estipulado no site .

img_3638

Dos seis vinhos comprados, bebi apenas o Assemblage safra 2013 e achei bem interessante ! Apresenta aromas persistentes e agradáveis de frutas vermelhas, na boca é elegante, corpo médio, taninos macios, boa acidez e final de persistência média, sua graduação alcoólica é de 12.5%, seguindo uma tendência mundial de se fazer vinhos com teores de álcool mais baixos. Realmente é um vinho diferente dos produzidos em outras regiões do nosso estado.

Aproveite, pois as últimas 100 garrafas estão em promoção no site da vinícola, de R$59,90 por R$34,90 e frete grátis na compra de uma caixa .

Vale muito a pena , ótimo custo/benefício !

img_3681

Você sabia que existem Borgonhas feitos com Sauvignon Blanc?

Por , 03/09/2015 22:10

É bem possível que   assim como eu,  muita gente não tenha conhecimento que os vinhos da Borgonha, não são feitos apenas com as uvas Pinot Noir  e Chardonnay, como é divulgado pela grande mídia.

O que  contribui para esta  desinformação geral, é que grande parte das publicações  especializadas e  cursos sobre o mundo dos vinhos,  divulgam apenas e tão somente, os famosos e mundialmente reconhecidos, Borgonhas, produzidos com estas duas castas.

Poucos sabem que  existe um “Grand Vin de Bourgogne” denominado, Sauvignon de Saint Bris, Apellattion Village,  criada por decreto  em 10 de janeiro de 2003,  cujos vinhos são produzidos, apenas com a casta Sauvignon Blanc .

A  AOC de  Saint Bris, abrange uma área de pouco mais de 130 hectares de vinhedos, ao norte da Borgonha e fica situada  entre os vinhedos de Chablis e Auxerrois, e são divididos em cinco comunas de produção  a saber: Saint-Bris-le-Vineaux, Citry, Irancy, Quenne e Vincelottes.

Bris Saint8

Os vinhos desta denominação, com certeza não possuem  o mesmo reconhecimento dos seus conterrâneos feitos com Pinot Noir e Chardonnay, mas  são  de muito boa qualidade e seus preços são bem mais acessíveis aos bolsos dos enófilos.

bersan

bersan1

Uma boa parte destas informações que estou compartilhando com meus leitores, fiquei sabendo durante  a visita que fizemos no último mês de agosto, à   propriedade Domaine Bersan, localizada na comuna de Saint-Bris-Le-Vineaux, pertencente a descendentes de uma família que produz vinhos na região, há várias gerações.

bersan2

Bris Saint4

Conhecemos as suas caves subterrâneas , construídas nos séculos XI e XII que é um verdadeiro monumento da história da Borgonha, e ainda tivemos o privilégio de degustar os vinhos das suas diversas apelações, entre eles os da então desconhecida Sauvignon Saint Bris. 

Espero que esta publicação tenha servido,  para  que no mínimo, meia dúzia de enófilos  fiquem sabendo que  nem só de Pinot e Chardonnay vive a Borgonha. Se isto acontecer este post já terá valido a pena. 

 

 

 

Eu só bebo vinho…

Por , 20/04/2015 22:41

Na quarta-feira eu bebo vinho, para reduzir o tamanho da semana .

Na sexta-feira eu bebo vinho, para comemorar o inicio do final de semana.

Eu bebo vinho no sábado, porque no dia seguinte é domingo.

No domingo eu só bebo vinho, porque é dia do almoço da família.

Afora isso eu não bebo, exceto na véspera de  feriados e dias santos.

 arutini

 Bom feriado e bons vinhos à todos !

(post inspirado no texto  creditado a Madame Lily de Bollinger)

Sauvignon Blanc Nacional Estilo Loire- É tudo aquilo que estão falando e mais um pouco

Por , 20/03/2015 19:37

dallagnoll

Por tudo o que eu já tinha ouvido falar a respeito deste vinho e pela demora em conseguir comprar uma garrafa, a minha primeira degustação do Dall’Agnoll Fumê Blanc 2014,  foi cercada de grande expectativa! 

Produzido com a uva  Sauvignon Blanc, ao estilo dos vinhos da Região do Loire, este é mais uma inovação da Vinícola Estrelas do Brasil de Faria Lemos que ganhou destaque nos últimos anos, exatamente pela criação de produtos diferenciados e inusitados, fruto do espirito  criativo e arrojado de seus enólogos.

As uvas que deram origem ao Dall’Agnoll Fumê Blanc, foram cultivadas em vinhedos próprios, localizados no município de Nova Prata-RS e  vinificadas na sua cantina em Faria Lemos, estagiou pelo período de seis meses em barricas de carvalho, tempo suficiente, para dar uma leve estrutura ao vinho, sem comprometer o  seu frescor e a  acidez.

A exemplo dos vinhos lançados anteriormente, o Dall’Agnoll Fumê Blanc 2014, também  foi produzido em escala reduzida, são apenas 2000 garrafas que certamente sumirão do mercado em pouco tempo.

Eu que sou fã dos Sauvignon Blanc do Loire, fiquei surpreso com as semelhanças deste Fumê Blanc, com os vinhos produzidos naquela região.

Na minha opinião este é mais um vinho da Estrelas do Brasil que chegou para fazer história no cenário da vitivinicultura nacional!

É tudo aquilo que estão dizendo dele e mais um pouco, confirmou com sobras as minha expectativas !

 

 

Panorama Theme by Themocracy