Category: Espumantes

Só não é Champagne porque é feito no Brasil!

Por , 05/07/2017 18:51

Olá amigos!


No início de junho, durante o último encontro do Projeto Winemaker, realizado no Castelo Benvenutti em Garibaldi na Serra Gaúcha, tive o privilégio e o prazer de degustar um novo espumante que será lançado somente em 2019, quando completar 10 anos de maturação.

O Íride Miolo Brut 2009, foi elaborado pelo método Champenoise e o nome é uma homenagem à esposa de um dos fundadores da Vinícola.

abcwinemaker1.2jpg

Fiquei impressionado com a grande qualidade deste espumante, no visual apresenta uma linda cor dourada, perlage intenso e persistente, aromas de leveduras,frutas secas, mel e tostado, na boca é fresco e estruturado, possui ótima acidez e uma mistura de tudo que senti no aroma.

abcwinemaker1

Na minha opinião, só não é um Champagne, porque é  feito no Brasil, pois em termos de qualidade, nada fica a dever aos bons espumantes daquela região.

Agora é só aguardar 2 anos para conferir !

Esclarecendo dúvidas na hora de comprar espumantes

Por , 09/12/2016 17:23

Olá amigos !

Pesquisando junto ao setor de bebidas de alguns supermercados, constatamos que ainda existe um grande número de pessoas que possuem muitas dúvidas na hora de comprar  um espumante.

Com base nesta pesquisa, decidimos postar um informativo bem simples, para esclarecer as dúvidas mais frequentes destes consumidores.

TIPOS DE ESPUMANTES/GRAU DE AÇÚCAR/MÉTODOS DE PRODUÇÃO 

NATURE - Alguns espumantes com esta denominação, são totalmente sem adição de  açúcar, podendo chegar no máximo até 3 g/l (grama de açúcar por litro), conforme a legislação.

EXTRA BRUT- Este espumante pode conter  de 3 a 6 g/l de açúcar residual.

BRUT- O espumante BRUT, pode conter até 15 g/l de açúcar.

EXTRA SECO-Pode conter entre 12 e 17 g/l de açúcar residual natural.

SECO-Contém de 17 a 20 g/l de açúcar .

DEMI SEC (MEIO DOCE)- Este tipo de espumante, pode conter entre 30 a 50 g/l, são mais adocicados que os anteriores.

DOCE- também conhecidos na França como “DOUX” , podem ter açúcar residual acima de 60 g/l.

ESPUMANTE MOSCATEL- É considerado um espumante doce, produzido com a uva Moscatel. Ideal para acompanhar sobremesas, possui entre 65 a 75  gramas por litro.

PROSECCO-É um espumante elaborado com a uva de nome Glera ou Prosecco, como ainda chamamos aqui no Brasil e a sua segunda fermentação, ocorre  em tanques de inox pressurizados(Método Charmat).Existem 3 versões de Prosecco: Brut, que contém até 12 graus de açúcar residual natural, por litro; Extra Seco, com 12 a 17 g/l e  Seco, a versão mais rara, contendo entre 17 e 32 g/l .   

CHAMPAGNE- É um espumante produzido somente na região de Champagne na França e são elaborados pelo Método Champenoise ou Tradicional, quando a segunda fermentação ocorre dentro da garrafa.Também existem em versões mais secos e mais adocicados.

abcdpepitres

                            Foto de uma cave com produção de espumantes pelo método Champenoise.

MÉTODO CHAMPENOISE OU TRADICIONAL- Este método foi desenvolvido na França, onde a segunda fermentação ocorre dentro da própria garrafa e são normalmente utilizados em espumantes de qualidade superior, devido o seu processo artesanal.

MÉTODO CHARMAT-Quando a segunda fermentação acontece em grande tanques de inox pressurizados, normalmente utilizado na produção de espumantes mais leves e mais simples.

OUTRAS INFORMAÇÕES- Em alguns países, também existem espumantes, assim como a região de Champagne que possuem as suas denominações de origem. Na Espanha tem a Cava, na Itália a Franciacorta  e o Prosecco, em algumas regiões da França, existem os Cremant .

Fontes principais:Fazenda Santa Rita Vinhos Finos,Tintos e Tantos.  

Caso necessitarem de informações adicionais, estou a inteira disposição, através da nossa página no Facebook.

facebook.com/blogdoumpierre  - @blogdoumpierre

Abrir uma garrafa de Champagne não é para amadores.

Por , 18/05/2015 17:30

Que o diga Djokovic, o grande vencedor do Master 1000 de Roma na tarde do último domingo e  atual número 1 do ranking da ATP.

Pois o nosso campeão, ao abrir o Champagne para comemorar o título, foi atingido na testa pela rolha, sem maiores consequências é verdade, mas se por acaso a rolha tivesse acertado um dos seus olhos, poderia inclusive, comprometer a sua brilhante carreira.

ad

Certa vez vez num curso de degustação ministrado pelo mestre Adolfo Lona, fiquei sabendo que é preciso tomar muito cuidado ao abrir um espumante, pois a força da pressão que existe dentro de uma garrafa , pode causar sérios problemas, se  a rolha atingir algum órgão mais sensível.

Outra coisa que eu aprendi com o mestre Lona, foi a não confiar totalmente na segurança da rolha,  pois as vezes  ela pode ser expelida imediatamente a retirada da gaiola de proteção, devido ao aumento da pressão, principalmente quando a garrafa é agitada antes de ser aberta, como costumam fazer os campeões.

Há muitos anos atrás,  ao abrir uma garrafa de espumante, para celebrar uma data especial, eu acabei quebrando o vidro da janela da minha cozinha, pois a rolha saiu da garrafa que nem um projétil e abriu um rombo no vidro,  como se tivesse sido atingido por uma bala de revólver 38.

Desde então,  eu sempre retiro a rolha e a gaiola ao mesmo tempo, fazendo pressão  com uma mão e girando a garrafa devagar, com a outra, de forma que o gás que está concentrado, vá  sendo eliminado lentamente e com total segurança.

Como foi possível assistir pela TV no último domingo, abrir uma garrafa de espumante não é coisa para amadores !

Os meus critérios na hora de comprar vinho

Por , 12/02/2015 17:39

Este post pré-carnavalesco é para falar sobre uma das minhas atividades mais prazerosas da atualidade que é comprar vinhos. Faço isso sempre que possível e que o bolso permite.

Depois de tantos anos frequentando inúmeras lojas especializadas, acabei criando instintivamente,  alguns  critérios  que  costumo utilizar, na hora de adquirir uma, ou mais garrafas desta bebida fantástica.

No começo, devido ao pouco conhecimento, fui muito influenciado por diversos fatores externos(vendedores, crítica, mercado, mídia, amigos, etc…) e acabei desenvolvendo uma preferência, por vinhos mais encorpados, com alto teor alcóolico e carvalho acentuado.

Tomei muito vinho(e gostava) australiano, sul-africano, argentino e chileno acima de 15% e não esqueço nunca de um nacional , com inacreditáveis 16.3%. 

Com o passar do tempo o meu paladar foi  mudando e hoje  raramente eu bebo vinhos, com teor alcóolico acima de 14.5%, exceto em ocasiões especiais. Hoje o meu vinho ideal , tem que ter entre 12.5% a 13.5% e corpo médio, onde a fruta e o carvalho estejam bem integrados, em perfeita harmonia com a acidez .

Não é segredo que os meus preferidos são os tintos com potencial de guarda, mas também bebo  tintos jovens, assim como, não deixo de beber brancos e espumantes, principalmente no verão.

Vinhos brancos eu tenho comprado os mais leves, sem passagem por carvalho, pois são mais frutados e refrescantes. Além disso, não é muito fácil encontrar um bom branco envelhecido, a preço acessível. 

Já os espumantes eu prefiro os Brut, Extra-Brut e Nature , com mais estrutura, principalmente os nacionais que são de excelente qualidade.

Também desenvolvi o hábito de  não comprar  o mesmo vinho com frequência, estou sempre procurando por vinhos que eu nunca tomei antes, pois descobri que é uma boa estratégia, para ampliar os meus conhecimentos.

Gosto muito de comprar vinhos de pequenos produtores, que elaboram vinhos diferenciados de estilo único e produção limitada.

 E finalmente, outro quesito de grande relevância que  considero fundamental na hora de comprar um vinho, é o seu custo benefício, dificilmente eu compro um vinho acima de 100 reais , mas isto não  tem sido empecilho, para beber vinhos maravilhosos.

Espumantes brasileiros para não sentir saudade dos importados

Por , 31/12/2014 12:22

Este  não é mais um post, para alardear sobre a qualidade dos espumantes nacionais, pois isto o Brasil inteiro e uma boa parte do mundo já está sabendo.

O ultimo post de 2014 deste blog, será sobre alguns dos muitos espumantes brasileiros especiais que com certeza, não  deixarão  saudade dos estrangeiros.

IMG_0758 (1)

natal2012-2

natal2012-3

 

- LH Zanini Extra-Brut

- Máximo Boschi Speciale- Extra-Brut

-Valmarino e Churchill Extra Brut

-Cave Geisse Blanc de Noir-Brut

-Estrelas do Brasil Brut Champenoise

-D.Giovanni Brut Ouro

-Dona Bita Champenoise

-Valduga 60 meses

Como eu falei no inicio, estes são apenas alguns dos considerados espumantes brasileiros extra classe, mas existe uma relação maior de rótulos dentro da mesma categoria.

Desejo a  todos os leitores que prestigiaram este blog ao longo  de 2014, que tenham um 2015, muito acima das suas expectativas, em todas as áreas das suas vidas.

Feliz 2015 ! 

Panorama Theme by Themocracy