O segredo e a magia do vinho da Bruxa

Por , 23/08/2014 21:24

Um ilustre  desconhecido do grande público consumidor e até mesmo de muitos enofilos engajados, se destaca  no meio da multidão por se tratar de um vinho nacional  comprovadamente orgânico e o único que eu conheço que  ostenta no rótulo, o selo de garantia de  PRODUTO ORGÂNICO BRASIL , emitido pela SisOrg- Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade Orgânica,  válido para qualquer produto orgânico comercializado no Brasil, inclusive produto importado.

photo1 (8) (236x640)

 Há três anos atrás, quando provei o Hex Von Wein  pela primeira vez, fiquei encantado com o seu estilo elegante   e com o seu baixo preço, lembro de ter comprado  várias garrafas e nas diferentes oportunidades em que o degustei, ele sempre correspondeu as expectativas. 

No inicio deste mês numa degustação as cegas, que relatei no post anterior, o Hex Von Wein voltou a confirmar que é um belo vinho, continua mantendo o mesmo padrão , a mesma qualidade e por incrível que pareça, continua custando os mesmos 30 reais .

 O Hex Von Wein é produzido artesanalmente  pela pequena vinícola que leva o mesmo nome do vinho, localizada em Picada Café, próxima a Nova Petrópolis na Serra Gaúcha, sua produção é limitada a pouquíssimas garrafas em cada safra.

O seu grande defeito é a dificuldade de encontrá-lo, pois não está a venda nas lojas especializadas !

Vinho nacional de 26 reais é primeiro lugar em degustação as cegas

Por , 12/08/2014 11:40

Na noite do último sábado,  a Confraria Clube do Tinto de Porto Alegre, que vai completar 10 anos no próximo ano, realizou uma degustação as cegas, com  vinhos de pequenos produtores e garagistas do Brasil, Chile, Argentina e Uruguai.

Um grupo formado por 10 enófilos, degustaram seis vinhos tintos varietais,  das uvas Cabernet Sauvignon(Brasil), Cabernet Franc(Argentina), Tannat(Uruguai), Teróldego(Brasil), Syrah(Chile) e Merlot(Brasil). No final, cada degustador fez o seu ranking e a soma das melhores colocações , serviu para a elaboração de um ranking geral.  É bom que se diga que não foi utilizado nenhum critério técnico de avaliação, apenas a  experiência, sensibilidade e a percepção, olfativa e gustativa dos participantes.

degustação2

O Valmarino Merlot 2013, com a sua imbatível combinação  qualidade e preço baixo, foi o primeiro colocado no ranking geral,   considerado o melhor  da noite, por 7 dos 10 degustadores, o que para mim não foi nenhuma surpresa, pois já conhecia o seu potencial e sempre achei que  numa degustação as cegas,  poderia superar vinhos mais caros e  complexos.

photo2 (4) (254x640)

O segundo colocado, foi o ótimo Miras Cabernet Franc  2010 da Patagônia, um vinho com muita qualidade e  complexidade. 

photo3 (4) (284x640)

O vinho que obteve a terceira colocação, foi talvez a mais agradável surpresa, por se tratar de um vinho desconhecido da grande maioria do público consumidor. O Hex Von Wein(Vinho da Bruxa) Cabernet Sauvignon 2011 de Picada Café, é o único vinho nacional que eu conheço que traz estampado no rótulo o selo de Produto Orgânico do Brasil . Ficou a frente de 3 vinhos de maior preço e foi o segundo mais barato da degustação.

photo1 (8) (236x640)

Abaixo, segue a descrição completa dos vinhos degustados e o ranking geral :

degustação1

 degustação

 

- Bruta Bestia Teróldego 2013 - Arte da Vinha – Garibaldi-RS-Brasil- R$ 35,00 – 5º lugar

- Hex Von Wein- Cabernet Sauvignon 2011- Picada Café-RS-Brasil-R$  30,50 – 3º lugar

- Valmarino Merlot 2013- Pinto Bandeira-RS- Brasil- R$  26,00 – 1º lugar

- Miras Cabernet Franc 2010-Patagônia- Argentina-R$  89,00 – 2º lugar

- Emoción Syrah 2008- Starry Night-Vale do Maipo- Chile- R$  69,00 – 6º lugar

- De Lucca Reserve Tannat 2011- Canelones-Uruguai- R$  49,41 – 4º  lugar

   

Uma delícia de Tannat argentino

Por , 02/08/2014 17:18

Depois de todos esses anos, em que transito pelos diversos caminhos do universo vinicola, venho humildemente confessar que eu nunca soube da existência de um Tannat argentino, mas para o meu espanto ele existe, e o melhor de tudo é que se trata de um senhor Tannat,  surpreendentemente delicioso, com estilo diferente dos uruguaios e nacionais.

photo2 (4) (478x640)

Eu que não sou um grande apreciador de vinhos chilenos e argentinos, fiquei encantado com este belo vinho, chamado Amauta Absoluto 2012, 100% Tannat, produzido  pela Bodega El Porvenir, localizada no Valle de Cafayate, numa altitude de  1.750 metros, acima do nível do mar, em Salta na Argentina.

O Amauta na cultura original da região de Cafayate, era um grande mestre, um homem sábio. Respeitado por seu conhecimento em assuntos relacionados ao homem, a natureza e o universo, era quem  ensinava a viver.

Numa breve descrição sobre  este belo vinho, o que eu posso dizer é que na taça apresenta um violáceo intransponível, aromas doces e muito intensos de frutas negras  maduras, lembra geléia, na boca é denso, possui taninos macios e um toque adocicado que é quebrado, por uma bela acidez, o final é bem persistente. Quem não sabe, não diz que tem 14.5% de teor alcóolico.

photo1 (8) (640x478)

Pois foi este vinho que encontrei por puro acaso, numa tarde chuvosa do inverno de Porto Alegre, dedicada a prospecção de novidades para beber e compartilhar com aqueles que me honram com a leitura dos comentários deste enófilo e blogueiro 100% amador !

Panorama Theme by Themocracy