HISTÓRIAS QUE O VINHO NÃO CONTA

Neste post vocês ficarão conhecendo detalhes importantes dos bastidores da histórica safra 2018,através do depoimento de Miguel Angelo Vicente Almeida,enólogo  responsável pela vindima da Miolo no Seival na região da Campanha.

Se você é daqueles que tem interesse em conhecer as histórias que o vinho não conta,vale muito a pena ler este texto.

“Desde, salvo erro, a vindima de 2010 a casta Sauvignon Blanc transformou-se no meu maior desafio anual com uvas brancas.

A Sauvignon Blanc é uva a branca aromática mais elegante do mundo e também a mais delicada. Ela tem tudo o que um pleno vinho branco necessita, aroma típico em excesso e acidez em desmesura. Mas tudo o que ela poder originar em grau elevado, pode-se esvanecer muito rapidamente.

Na vinha, por exemplo, excesso de vigor e podas extremamente produtivas acarretam características herbáceas fortes e desfolhas severas subtraem tipicidade aromática. Na adega, vinificações sem controle de temperatura e sem cuidado, nem controle de oxigênio dissolvido resultam em vinhos vulgares. Ao contrário, vinificações excessivamente redutivas, com baixo ou isento teor de oxigênio dissolvido, podem originar vinhos brancos rosáceos, vulgo pinking, fenômeno onde o aroma e o sabor permanecem inalterados e a cor rosácea muitas vezes nos entrega a falsa impressão de oxidação. O pinking não é mais do que um “desarranjo polifenólico” pela exposição súbita do vinho com o ar. Depois reza a lenda que em regiões quentes não se conseguem bons Sauvignon Blanc. Será?!?!

Na vindima de 2016, eu e o Alécio Demori nos dispusemos a aumentar a fasquia do nosso Sauvignon Blanc. Estávamos já com o segundo ano de colheita mecânica de uvas na Quinta do Seival, quando decidimos realizar nesse ano a primeira colheita noturna de Sauvignon Blanc. Único e principal objetivo, colher uvas mais frias para que os processos de oxidação se reduzissem ao mínimo e assim conseguir preservar as ímpares características de aroma e sabor. Nunca pensamos no lado romântico e propagandista que uma colheita sob a luz e o olhar da Lua pudesse transparecer, o que nos moveu foi exclusivamente a técnica. A criatividade e a coragem foram consciências íntimas nossas para conseguir mudar o vinho.

Todavia, a vindima de 2018 foi mágica. O Miolo Reserva Sauvignon Blanc Colheita Noturna 2018 foi realizado em 3 madrugadas não consecutivas: 18 de Janeiro, 20 de Janeiro e 24 de Janeiro.

Mas foi na segunda madrugada que surgiu a maior adversidade, solucionada com bravura. O incêndio florestal… as quedas de luz… tantas histórias não conhecidas dentro de uma garrafa de vinho…

Este Sauvignon Blanc resume-se num vinho energético, desconcertante, fruto de uma vindima sublime e de um conjunto de Homens veementes.”

2 comments for “HISTÓRIAS QUE O VINHO NÃO CONTA

  1. 28/05/2018 at 12:12

    Histórias como essa mostram o aroma e o sabor do vinho antes mesmo de abrir a garrafa.

    Um forte abraço!

  2. 28/05/2018 at 12:31

    Grande verdade Newton!

    Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *