VINHO DE TALHA

No post de hoje eu vou comentar sobre um vinho tinto de talha que degustei pela primeira vez no último domingo.

Vinho de Talha é um processo de vinificação criado pelos romanos há mais de dois mil anos e ao longo deste tempo, o Alentejo soube como nenhuma outra região, preservar esta tradição através das gerações, porém com o surgimento das cooperativas, nos anos 50 a sua produção com fins comerciais, foi desaparecendo gradualmente.

Nos últimos anos, o vinho de talha foi redescoberto pelos produtores alentejanos que buscavam oferecer produtos diferenciados, principalmente para o mercado externo. Assim, começaram a utilizar as ânforas de argila para vinificar quantidades limitadas de vinhos especiais.

Mesmo com a introdução de novas técnicas e equipamentos para facilitar o trabalho, a essência da vinificação em talha se mantém inalterado e o produto é um legítimo representante da cultura milenar do vinho no Alentejo.

O enólogo Pedro Ribeiro, criador da Adega Espaço Rural, ao concretizar o sonho de fazer um vinho de talha, colocou o nome de Bojador, em homenagem aos navegadores portugueses que se aventuravam ao atravessar o Cabo Bojador na costa norte do Saara Ocidental, uma espécie de Triângulo das Bermudas, onde muitas das suas embarcações desapareciam, também citado numa poesia de Fernando Pessoa – Quem quer passar além do Bojador/Tem que passar além da dor.

O Bojador de Talha 2016, é um blend das uvas Trincadeira, Moreto e Tinta Grossa de vinhas velhas e cultivo orgânico, da sub região de Vidigueira no Alentejo, foi fermentado com leveduras indígenas, sem controle de temperatura, sem adição ou correção do mosto e sem estabilização.

O vinho tem uma identidade única, não encontrei nenhuma referência para  comparação. Na taça apresentou uma linda coloração vermelho cereja, translúcido, aromas de frutas vermelhas doce, notas defumadas, nas boca tem muita elegância, ótima textura, excelente acidez e mineralidade,  final de grande persistência.

Fiquei verdadeiramente impressionado, com a qualidade deste vinho de talha, espero poder repetir esta degustação, em breve.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *