VINHO NÃO É PARA ENTENDER, É PARA SENTIR

Quem entra no salão de degustação da Vinícola Pizzato,na localidade de Santa Lúcia, no Vale dos Vinhedos, a primeira coisa que visualiza , é esta frase pintada na janela.

Para os menos avisados, pode parecer que é apenas uma frase de efeito, como tantas que são publicadas nas redes sociais, mas ao ler atentamente, vai constatar que se trata de uma mensagem que a vinícola quer passar sobre os seus vinhos.

Visito a Pizzato, desde que comecei a frequentar o Vale dos Vinhedos, no início dos anos 2000 e sou testemunha ocular da sua enorme evolução, tanto na qualidade dos seus vinhos e inovação de seus rótulos, quanto na melhoria da estrutura, para receber o enorme fluxo de enoturistas que lotam as suas dependências a cada ano.

Neste feriado de carnaval, passei 4 dias no Vale dos Vinhedos e como não poderia deixar de ser, fui novamente na Pizzato, desta vez a convite de Jane Pizzato, diretora comercial da vinícola que  fica sediada em São Paulo.

Para a minha sorte,fui recebido pela própria Jane que estava em visita a família e ainda conseguimos conversar, com seu irmão Flávio, enólogo responsável pela produção dos vinhos que estava totalmente envolvido com a vindima.

Inicialmente conhecemos os vinhedos de Merlot que estão aguardando mais alguns dias, para serem colhidas, na continuação, visitamos a pequena parcela da variedade Semillon, da qual a Pizzato é  pioneira e única no brasil a cultivar esta casta francesa e por fim, conhecemos as antigas videiras da variedade Egiodola, com mais de 30 anos de idade.

A safra 2020 está prometendo ser uma das melhores dos últimos anos, mas como diz Flávio Pizzato, isto só vai ser possível afirmar, depois do vinho na garrafa.

Outra novidade, é que está sendo construída uma pousada, com vista deslumbrante para o Vale dos Vinhedos, mas este investimento é uma parceria com terceiros.

Na sequência, retornamos à sala de degustação, onde provamos 14 rótulos, entre espumantes, brancos e tintos, da linha Pizzato e Fausto.

Acompanhados por uma tábua de vários tipos queijos da região.

Além dos queijos, a Pizzato também oferece aos seus clientes,opções de charcutaria, degustações verticais e outros modelos de degustação.

Os vinhos da Pizzato estão melhores a cada safra, difícil escolher apenas um, vai depender muito do paladar de cada pessoa.

Para o meu gosto, entre os espumantes, o meu preferido é o Vertigo Sur Lie, nos brancos o Semillon e o Legno Chardonnay estão empatados e entre os tintos, gostei muito do Egiodola.

É como diz a frase na janela do salão de degustações:

“Pizzato é Como o Amor, não se Entende, se Sente”

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *