ENTREVISTA REVELADORA DE ADRIANO MIOLO

Vinho gaúcho custa menos na Bahia do que no RS; entenda

E não só na Bahia, mas também em Brasília e em Goiás, conta Adriano Miolo

(entrevista à jornalista Giane Guerra- Gaúcha Zero Hora)

A conversa com Adriano Miolo corria bem, falando sobre safra recorde e produção de vinhos especiais. Até que o empresário entrou no assunto tributação e disse:

 

— Nosso vinho chega mais barato nas gôndolas dos supermercados da Bahia.

Acendeu a luz vermelha da coluna. Como assim? O vinho da uva colhida e engarrafado no Rio Grande do Sul é mais barato para o consumidor na Bahia? Adriano Miolo disse que sim e também nos outros locais que retiraram o vinho do mecanismo de substituição tributária, como Brasília, Goiás e, mais recentemente, Santa Catarina.

Almir Dupont

(Almir Dupont)

Miolo Seleção é mais caro no RS do que na Bahia.

— Quando começou a cobrança do ICMS desta forma, houve um aumento de 30% no preço para o consumidor. Piorou também a competitividade do vinho nacional porque o percentual é cobrado em cima do valor de venda para o cliente, que inclui a margem de lucro. Já o ICMS pago pelo vinho que vem de fora do país incide sobre o preço de importação — explica o superintendente do Grupo Miolo.

O exemplo dado pelo executivo é o Miolo Seleção. Segundo Adriano Miolo, a garrafa custa entre R$ 28 e R$ 29 nos supermercados destes Estados. Em Porto Alegre, para onde teria um frete bem menor, chega entre R$ 34 e R$ 35 como preço normal.

A disputa de mercado com o Chile prossegue. Miolo afirma que a bebida do país é isenta de Imposto de Importação e já responde por metade do mercado nacional.

— Aliás, apenas uma em cada dez garrafas de vinho consumidas no Brasil é de fabricação nacional — complementa o empresário.

Safra espetacular

A ótima safra será usada pela Miolo para recuperar o mercado dos últimos anos. O consumo de vinhos finos cresceu 35% em três anos, mas a venda da bebida nacional caiu, deixando ainda mais espaço para os importados.

Clima seco e variação grande de temperatura garantiram aumento em quantidade e qualidade. Adriano Miolo acredita que esta será a melhor safra da década, o que permite que a vinícola produza tipos de vinhos que não fabricava há sete anos.

A Miolo está colhendo 6,2 milhões de quilos de uva no Rio Grande do Sul, sendo que 70% é produzido na região da Campanha. O restante fica em Bento Gonçalves, no Vale dos Vinhedos.

TOUR DE VINHOS VALE DO RHÔNE E PROVENCE

 

Esta é a viagem dos sonhos de qualquer apreciador de vinhos, natureza, história e paisagens espetaculares!

Um verdadeiro investimento na felicidade !

A primeira coisa que me veio à cabeça quando tomei conhecimento deste Tour, foi a frase de Antoine de Saint-Exupery.

“Desta vida nada se leva, a não ser a vida que se leva.”

VINHO & ARTE APRESENTA
TOUR DE VINHOS VALE DO RHÔNE & PROVENCE by MARIA AMÉLIA FLORES

21 a 29 DE JUNHO DE 2018

Vive La France… La Provence! A terra do sol, da arte, uma das maiores regiões produtoras de vinhos do mundo… e os aromas… ah, os aromas! De lá saem cobiçados perfumes, sem contar as iguarias: é junho, os campos de lavanda estão floridos. O verão começa a chegar, as praias enchem, o mar fica ainda mais azul.
A enóloga Maria Amélia Duarte Flores planejou este tour com toda a paixão que tem pela sutileza provençal. Nossa viagem inicia em Lyon, uma das cidades mais bonitas da França, conhecida também como a capital da gastronomia, com seus estrelados restaurantes. Vamos então desvendar o Beaujolais, desde os mais jovens, aos mais instigantes, de vinhedos antigos. Em seguida, desbravar as míticas vinícolas das margens do Rhône, de onde sai Cote-Rotie, Hermitage, Chateauneuf-du-Pape, além dos pequeninos Vacqueyras e Gigondas. Ao sopé do Mont Ventoux, um deslumbre de vilarejos. Vamos respirar e sentir o filme “Um Bom Ano”, na região de Luberon. Avignon, sede do poder católico por mais de um século; Aix en Provence, cidade universitária, é a capital histórica da Provence. As calangues de Cassis e seu azul hipnotizante – sendo que há vinhedos a beira mar! Um tour para amar!

ITINERÁRIO
DATA
21 JUN 2018
22 JUN 2018
23 JUN 2018

LYON
Chegada a Lyon e transfer ao hotel. Em horário determinado, saída para jantar harmonizado especial de boas-vindas, com vinhos e pratos da região.
LYON
Dia de Beaujolais. A região da uva Gamay. Seu vinho mais famoso é o “Beaujolais Nouveau”, lançado sempre para beber no ano e com uma grande festa. Seus mitos encontram-se nos vinhedos mais antigos, Beaujolais elaborados para envelhecer. Vamos visitar um pequenino produtor. Almoço (não incluso) em pequeno produtor – a confirmar. Após, retorno a Lyon. A sugestão é reservar jantar em algum restaurante estrelado Michelin, aproveitando a oportunidade, pois Lyon é uma das cidades mais reconhecidas no mundo gourmet.
LYON / AVIGNON
É hora de mergulhar em alguns dos melhores vinhos do mundo! Estamos no Vale do Rhône e, a caminho de Avignon, visitaremos Hermitage, Cote Rotie, Crozes Hermitage. Vinícolas em destaque: Paul Jaboulet e M Chapoutier. Chegada em Avignon ao final do dia. Caminhar pelo centro histórico da cidade e descobrir os pequeninos restaurantes é a pedida da noite.

24 JUN 2018
25 JUN 2018
26 JUN 2018
27 JUN 2018
28 JUN 2018
29 JUN 2018
AVIGNON – Mont Ventoux
Dia de provar alguns dos vinhos mais intensos da França: Gigondas, Vacqueyras. A uva syrah, junto a Carignan e Mouvedre, trazem vinhos muito alcoólicos e potentes. Os pequenos vilarejos são um encanto à parte. Estaremos acompanhados pelo Mont Ventoux na paisagem, com chance de já avistar campos de lavanda. Aproveite para comprar turron, artesanato. Noite livre.
AVIGNON
Dia de visitar a míica região de Chateauneuf-du-Pape. Selecionaremos dois produtores especiais, com almoço (incluso) em uma das vinícolas. Conheceremos o sistema de cultivo e as uvas que compõem este mito. Ao fim da tarde, retorno a Avignon. Noite livre. AVIGNON / AIX EN PROVENCE
Se ver “Um Bom Ano” na telinha já enche nossos olhos de imagens lindas e uma enorme vontade de viajar, hoje é dia de colocar todas estas sensações em prática! Vamos visitar os vilarejos de Gordes, Roussillon, Les Baux de Provence, com destaque para Carrières de Lumières.
Chegada em Aix en Provence ao final do dia.
AIX EN PROVENCE
Café da manhã no hotel. Dia livre para atividades independentes.
(Obs: visita Chateau Miraval a confirmar)
AIX EN PROVENCE
Dia de ir a Cassis, o “bairro” mais bonito de Marselha. As calangues, baías de formação rochosa a beira mar, tornam o cenário simplesmente perfeito! Faremos passeio de barco pelas calanques. Visita a Clos Magdaleine, com seus vinhedos a beira mar, além do Chateau Pibarnon, em Bandol. Ao final, retorno ao hotel. Jantar Especial de Encerramento em Aix-in-Provence.


AIX EN PROVENCE / MARSELHA
Café da manhã no hotel. Em horário determinado, traslado ao aeroporto de Marselha. Final de Serviços!!!
O PACOTE TERRESTRE INCLUI:
• 08 noites de hospedagem em hotel selecionado, com café da manhã.
• Traslados privados conforme itinerário.
• Acompanhamento da enóloga Maria Amélia Flores.

Para maiores informações entre em contato com a Porto Brasil Viagens.
Rua Hilário Ribeiro, 202/903 | Moinhos de Vento|Porto Alegre|RS|90510-040 Fone: +55 (51) 3025-2626 | www.portobrasil.com.br

TOUR DE VINHOS EM MENDOZA

Excelente oportunidade para você que ainda não conhece as maravilhas da Capital do Vinho do Cone Sul e também para aqueles que já estiveram por lá e desejam retornar.

Passeios por paisagens de tirar o fôlego, visitas com degustações e almoço, em  pequenas e grandes vinícolas, tudo isso na companhia da enóloga gaúcha Maria Amelia Duarte Flores, especializada em enoturismo, há mais de 12 anos levando grupos para conhecer regiões vinícolas dos principais países produtores, como Argentina, Chile,Uruguai, Africa do Sul, França, Itália e Portugal.

Já participei de algumas viagens organizadas por Maria Amelia e com certeza participarei de outras.

Vale muito a pena!!!

PARA QUEM GOSTA DE VINHO NACIONAL

Olá amigos!

Para você que é apreciador de vinho brasileiro de qualidade, aqui vai uma ótima dica!

Como parte das comemorações dos sete anos de existência, o Blog Vinhos do Umpierre, vai sortear uma caixa com seis vinhos nacionais de ótima qualidade, entre os amigos que nos prestigiam com a sua audiência.

Serão três vinhos tintos:Valmarino Merlot de Pinto Bandeira na Serra Gaúcha, Guatambu Rastros do Pampa Tannat de Dom Pedrito, Campanha Gaúcha e Routhier & Darricarrère Merlot/Cabernet Sauvignon, de Rosário do Sul, também da região da Campanha. Um branco, Casa Venturini Chardonnay de Santana do Livramento da Campanha,  Marie Gabi rosé da Rhouthier e Darricarrère, Campanha e um espumante Miolo Terranova Brut, do Vale do São Francisco na Bahia.

O sorteio será realizado no dia 28 de fevereiro, às 20:30 horas, com transmissão ao vivo pela página Vinhos do Umpierre no Facebook.

O ganhador receberá os vinhos no endereço que indicar, em qualquer parte do território nacional, coberto pelas empresas transportadoras, sem nenhum custo.

Para concorrer é simples, basta fazer um comentário neste, post até o próximo dia 27 e deixar que a sorte bata a sua porta.

Importante: somente poderão concorrer, pessoas que já tenham completado 18 anos de idade.

OBRIGADO E BOA SORTE !

 

 

NO URUGUAI A TANNAT JÁ NÃO REINA SOZINHA

De volta ao solo gaúcho, depois de uma temporada no Nordeste, hoje foi dia de matar a saudade de um bom churrasco, muito bem acompanhado por um excelente tinto uruguaio.

O Bouza Tempranillo A18 safra 2015, é proveniente de vinhedos da localidade de Melilla e foi elaborado seguindo o  conceito de parcela única, passou por estágio de 9 meses em barricas novas de carvalho americano e o seu teor alcoólico é de 13%.

A produção deste vinho é extremamente reduzida, foram produzidas apenas 2.040 garrafas.

No visual, apresentou uma coloração vermelho rubi, bem viva e brilhante, no olfato senti aromas com notas amadeiradas e frutadas, bem integradas e no fundo um toque de especiarias, na boca é um vinho encorpado de grande estrutura, taninos macios, ótima acidez e final de grande persistência. É um vinho de longa guarda, já está bom agora, mas fiquei com a impressão que vai melhorar, após mais 2 ou 3 anos.

A garrafa de número 1458, eu comprei em Montevidéu por algo em torno e 150 reais.

A Tannat ainda continua sendo a uva emblemática dos nossos vizinhos, mas já não reina sozinha!