Posts com a tag:Pinot Noir

Vinho Natural da Miolo

Por , 15/03/2017 13:43

Já está em fase de elaboração em sua vinícola de Seival na Região da Campanha, o mais novo lançamento do portfólio da Miolo.

Trata-se de um Pinot Noir  da safra 2017, que esta sendo vinificado dentro dos conceitos de  vinhos naturais, sem a adição de nenhum produto enológico, até mesmo a fermentação será feita de forma espontânea através de leveduras indígenas .

Na sua primeira edição serão produzidas apenas 3.600 garrafas.

amiolo

Você sabia que existem Borgonhas feitos com Sauvignon Blanc?

Por , 03/09/2015 22:10

É bem possível que   assim como eu,  muita gente não tenha conhecimento que os vinhos da Borgonha, não são feitos apenas com as uvas Pinot Noir  e Chardonnay, como é divulgado pela grande mídia.

O que  contribui para esta  desinformação geral, é que grande parte das publicações  especializadas e  cursos sobre o mundo dos vinhos,  divulgam apenas e tão somente, os famosos e mundialmente reconhecidos, Borgonhas, produzidos com estas duas castas.

Poucos sabem que  existe um “Grand Vin de Bourgogne” denominado, Sauvignon de Saint Bris, Apellattion Village,  criada por decreto  em 10 de janeiro de 2003,  cujos vinhos são produzidos, apenas com a casta Sauvignon Blanc .

A  AOC de  Saint Bris, abrange uma área de pouco mais de 130 hectares de vinhedos, ao norte da Borgonha e fica situada  entre os vinhedos de Chablis e Auxerrois, e são divididos em cinco comunas de produção  a saber: Saint-Bris-le-Vineaux, Citry, Irancy, Quenne e Vincelottes.

Bris Saint8

Os vinhos desta denominação, com certeza não possuem  o mesmo reconhecimento dos seus conterrâneos feitos com Pinot Noir e Chardonnay, mas  são  de muito boa qualidade e seus preços são bem mais acessíveis aos bolsos dos enófilos.

bersan

bersan1

Uma boa parte destas informações que estou compartilhando com meus leitores, fiquei sabendo durante  a visita que fizemos no último mês de agosto, à   propriedade Domaine Bersan, localizada na comuna de Saint-Bris-Le-Vineaux, pertencente a descendentes de uma família que produz vinhos na região, há várias gerações.

bersan2

Bris Saint4

Conhecemos as suas caves subterrâneas , construídas nos séculos XI e XII que é um verdadeiro monumento da história da Borgonha, e ainda tivemos o privilégio de degustar os vinhos das suas diversas apelações, entre eles os da então desconhecida Sauvignon Saint Bris. 

Espero que esta publicação tenha servido,  para  que no mínimo, meia dúzia de enófilos  fiquem sabendo que  nem só de Pinot e Chardonnay vive a Borgonha. Se isto acontecer este post já terá valido a pena. 

 

 

 

As cegas eu diria que era um Pinot da Borgonha !

Por , 11/01/2015 19:19

Quando eu bebo um varietal de Pinot Noir, independentemente da região em que foi produzido, fico tentando encontrar alguma semelhança com os Pinots da Borgonha, pois para mim, estes são sem a menor dúvida, os melhores do mundo .

Embora existam bons Pinots em outras partes do mundo, alguns  inclusive muito parecidos na cor e no aroma, na boca são completamente diferentes dos Borgonhas e  não é segredo para ninguém que a parte gustativa é a mais importante, para definição de um vinho.

photo1 (6)

Mas eis que hoje, neste segundo domingo de 2015, eu fui surpreendido por um Pinot Noir da Nova Zelândia,  o Sanctuary 2011, produzido na Região de Marlborough que me lembrou muito de um verdadeiro Borgonha, em todas as suas caraterísticas, talvez a sua acidez fique um pouquinho abaixo, mas no conjunto da obra era muito semelhante.

photo1 (5)

As cegas, eu diria que era um Pinot Noir da Borgonha !

Maison Forgeot 2010 – Bourgogne Pinot Noir

Por , 16/12/2013 13:36

Diferentemente de tantos outros Pinots que existem na face da terra, o Pinot da Bourgogne já me seduz ao primeiro olhar!  O vermelho pálido da sua cor, a limpidez  e o brilho que reflete no interior da taça, despertam os meus sentidos ! E chego a ficar com água na boca, ao sentir os seus aromas intensos de  frutas vermelhas(morangos, cerejas, framboesas, ameixas e amoras), com toques de couro e especiarias. Quando o Pinot da Bourgogne envolve o  meu palato por completo, a expectativa sempre se confirma, sinto um sabor sutil,  fresco e frutado, uma  acidez viva e gostosa que lembra as balas azedinhas da minha infância, o álcool equilibrado, a  estrutura que destaca os seus taninos e o  final sempre de longa duração.

pinot1 (453x640)

Na última sexta-feira inaugurando mais um final de semana, degustei um Pinot Noir da Bourgogne que confirmou mais uma vez todas as sensações que descrevi acima. 

pinot3 (478x640)

 Este belo exemplar da safra 2010, produzido pela Maison Forgeot- Père & Fils, que custa aqui no Brasil 80 reais, certamente não é da primeira  linhagem, mas um  Pinot Noir da Bourgogne por mais simples que seja, é sempre um vinho especial!

Um surpreendente Pinot Noir por apenas 15 reais !

Por , 09/12/2013 20:06

O Weingärtner Pinot Noir,  produzido pelo EngºAgrônomo Marimônio Weingärtner na cidade de Pelotas no Sul do Estado do RS, uma região sem nenhuma tradição vitivinícola, está fazendo sucesso na cidade, pela  sua boa relação custo/benefício!

Degustamos este vinho as cegas neste domingo, e  fomos surpreendidos  com a sua qualidade! Tinha todas as características de um bom Pinot ! No visual, apresentava  uma coloração  rubi  transparente, aromas de  frutas vermelhas e especiarias, com destaque para cravo e canela, na boca tinha corpo médio, boa acidez e álcool equilibrado, e o  final de curta duração, o  seu maior pecado.

pinotdepelotas (478x640)

É claro  que não tinha muita complexidade  e nem o acabamento dos  bons Pinots, mas considerando que o Brasil, salvo raras exceções, não tem tradição na produção de grandes vinhos com esta casta, posso afirmar que o Weingärtner Pinot Noir,  é superior a muitos Pinots produzidos em nosso Pais.  

Panorama Theme by Themocracy